Foto da publicação "ISA: Parcerias e criatividade no combate à fome"

ISA é experiência de sucesso no combate à fome em Campinas

Milhares de moradores de Campinas estão enfrentando a pandemia de Covid-19 com alimentos fornecidos pelo ISA – Instituto de Solidariedade para Programas de Alimentação, que funciona junto à Ceasa. O ISA é exemplo de empreendedorismo social, resultante de várias parcerias no momento de sua criação.

      Na prática, o ISA é uma bela resposta da sociedade civil aos desafios do combate à fome e da segurança alimentar, que foi materializada no final do século 20 graças a apoios importantes como do Instituto Credicard e uma grande parceria entre Fundação Educar DPaschoal, Fundação FEAC, Prefeitura de Campinas, Ceasa Campinas e a enorme generosidade dos permissionários da Ceasa.

Capa da publicação “ISA: Parcerias e criatividade no combate à fome” 

       As origens da experiência foram contadas no livro “ISA – Parcerias e criatividade no combate à fome”, lançado em 2003 como primeiro número da Coleção Tecnologia Social, realização da FEAC e Editora Educar DPaschoal, com pesquisa, entrevistas e texto do jornalista e escritor José Pedro Soares Martins.

     A publicação mostra que o ISA nasceu no contexto da mobilização nacional contra a fome e o desperdício de alimentos, dando sequência a uma convocação lançada no início dos anos 1990 pelo Movimento Ação pela Cidadania, criado pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho.

 Foto da publicação !ISA: Parcerias e criatividade no combate à fome” 

    Na Ceasa Campinas, os permissionários já desenvolviam um projeto social, sob a liderança de José Antonio Fernandes da Silva, o Zé Mineiro. O ISA veio para potencializar ainda mais esse serviço. “O ISA aconteceu no momento em que os permissionários estavam maduros para um projeto do tipo”, afirmou o próprio Zé Mineiro, citado pela publicação.

Nos momentos iniciais, lembra a publicação da Coleção Tecnologia Social, o Instituto Credicard/Fundação Abrasso teve importante papel, “pelo montante de recursos financeiros aplicados na construção da sede do ISA e compra de equipamentos. Participação especial teve o dr. Sady Santos Dalmas, da Abrasso. O Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL) também contribuiu na fase inicial na elaboração do projeto técnico. Luis Norberto Pascoal, da Fundação EDUCAR e Fundação FEAC, e Darcy Paz de Pádua, da FEAC, foram alguns dos idealizadores da iniciativa. O prefeito José Roberto Magalhães Teixeira, o presidente da CEASA, Rubens Mandetta, e vários técnicos do ITAL também participaram ativamente da estruturação, assim como Jairo Pereira Leite”.

       A fundação oficial do ISA aconteceu no dia 25 de agosto de 1994, embora o trabalho social já existisse há cerca de 10 anos, com a atuação de Zé Mineiro e outros. A instalação da organização foi em 27 de outubro de 1995, com a presença da presidente do Conselho do Programa Comunidade Solidária, Ruth Cardoso, e da presidente do Fundo Social de Solidariedade de São Paulo, Lila Covas.

      Já no primeiro ano de operação, 1996, o ISA distribuiu 1.290 toneladas de alimentos. No ano seguinte a distribuição superou as 4 mil toneladas. Em 1996 o trabalho do ISA foi reconhecido como um dos principais projetos sociais do Brasil, o que lhe valeu o Prêmio Eco da Câmara Americana de Comércio, na categoria Participação Comunitária. Nos anos seguintes o projeto se consolidou e serviu de modelo para iniciativas semelhantes no Brasil e na Argentina. E desde sua origem o ISA apenas cresceu, com mudanças e melhorias permanentes na gestão e processos, visando aprimorar o que faz: distribuir alimentos, evitando-se o desperdício, para milhares de famílias de Campinas, através de organizações sociais cadastradas.

Foto da publicação “ISA: Parcerias e criatividade no combate à fome” 

      Planejamento, parcerias entre os permissionários da Ceasa Campinas, poder público e empresas, voluntariado ativo e busca permanente de inovações e qualificação dos processos e da logística de seleção dos alimentos e distribuição: este é o segredo do sucesso do ISA, mais um exemplo de empreendedorismo social da cidade. A publicação “ISA – Parcerias e criatividade no combate à fome” pode der acessada e baixada gratuitamente no link: https://www.feac.org.br/portfolio-items/tecnologia-social-isa-parcerias-e-criatividade-no-combate-a-fome-volume-1-2/?portfolioCats=3104

Nos anos pós-pandemia iniciativas como o ISA terão importância ainda maior. No início de junho de 2020, o secretário-geral das Nações Unidas, Antonio Guterres, divulgou documento afirmando que a pandemia de Covid-19 representa uma ameaça à segurança alimentar e
nutricional, especialmente para as comunidades mais vulneráveis do mundo. As estimativas citadas no documento sugerem que o número de pessoas que poderão ser empurradas para a pobreza extrema já em 2020 poderá chegar a cerca de 49 milhões.

Sobre EcoSocial

Plataforma do empreendedorismo social, ambiental e da ciência e inovação de Campinas. As respostas que a cidade dá a múltiplos desafios emergentes.