Comércio no centro de Campinas em dia de aglomeração (Foto Martinho Caires)

FEAC lança segunda edição do Mobiliza Campinas

A Fundação FEAC lançou a segunda edição do Mobiliza Campinas. A campanha no âmbito da segurança alimentar que apoia famílias em situação de vulnerabilidade social teve início em 22 de fevereiro. Os recursos financeiros arrecadados por meio de doações de pessoas físicas e jurídicas se transformarão em cartões alimentação que serão entregues a milhares famílias. O objetivo é mitigar os efeitos negativos da pandemia de Covid-19, cujo recrudescimento levou o governo municipal a decretar a fase vermelha de hoje, dia 3, a 16 de março. A plataforma Ecosocial Campinas antecipou no dia 20 de janeiro a intenção da Fundação FEAC em lançar a segunda edição da campanha.

Por meio da iniciativa, cada família receberá R$ 120 mensais por quatro meses. Os beneficiários são escolhidos por uma rede de organizações da sociedade civil que atuam em territórios vulneráveis da cidade e devem atender a parâmetros definidos pelo Comitê Executivo Mobiliza Campinas. Os cartões serão distribuídos a partir do dia 23 de março.

Para a 2ª edição o projeto já arrecadou R$ 2 milhões por meio de uma doação da Fundação FEAC, valor que atende até o momento 4.000 famílias. Mas, a campanha tem como objetivo dobrar esse valor através de  doações de empresas e pessoas físicas que podem acessar todas as informações de como doar no site: www.mobilizacampinas.org.br

Segundo dados do IBGE, entre 2017 e 2018, 10,3 milhões de brasileiros viviam em domicílios que sofreram momentos de privação severa de alimentos, situação que deve se agravar com a pandemia. Já em Campinas, levantamento da Fundação FEAC com base nos dados do Censo IBGE 2010 aponta que 20,4% da população (em torno de 200 mil pessoas) moravam em territórios vulneráveis, justamente os locais onde a insegurança alimentar é mais presente. O Programa Mundial de Alimentos das Nações Unidas, por sua vez, previu que 14 milhões de pessoas poderiam sofrer com insegurança alimentar apenas na América Latina e no Caribe por causa da Covid-19.

Sobre o #MobilizaCampinas

O #MobilizaCampinas foi criado em 2020 como medida emergencial no enfrentamento do cenário de insegurança alimentar e nutricional agravados pelo desemprego, e queda na renda familiar decorrentes da Pandemia de Covid-19.

A escolha do cartão alimentação permite autonomia às famílias na aquisição de produtos conforme suas necessidades. Além disso, promove o dinamismo econômico local, pois os gastos podem ser feitos nos pequenos comércios no entorno das residências beneficiadas.

A primeira edição contemplou 6.330 famílias (mais de 26 mil pessoas), sendo que, 93% dos cartões foram emitidos em nome de mulheres. O total investido na edição 2020 foi de R$ 6,3 milhões.

Sobre o Comitê Executivo Mobiliza Campinas

O Comitê Executivo Mobiliza Campinas é responsável por planejar, executar, comunicar e monitorar o projeto Mobiliza Campinas criando processos transparentes e eficientes, com representatividade e participação democrática.

O comitê é formado por 6 organizações sem fins lucrativos de Campinas/SP (Associação de Educação do Homem de Amanhã – Guardinha, Centro Comunitário do Jardim Santa Lúcia, Centro Educacional de Assistência Social Menino Jesus de Praga, Fundação FEAC, Grupo Primavera e Projeto Gente Nova) e atua em rede com mais de 90 organizações presentes nos territórios mais vulneráveis da cidade de Campinas/SP, responsáveis por identificar e cadastrar as famílias – de acordo com os parâmetros de seleção – distribuir e monitorar o uso dos cartões.

O recrudescimento da pandemia, de forma associada ao fim do auxílio-emergencial por parte do governo federal, piorou a situação econômica de milhares de famílias de baixa renda, moradoras em áreas mais vulneráveis à Covid-19 em Campinas. O cenário inquietante foi a motivação para a Fundação FEAC estruturar uma nova fase da campanha Mobiliza Campinas, como explicou o superintendente socioeducativo da Fundação FEAC, Jair Resende (aqui).

Sobre EcoSocial

Plataforma do empreendedorismo social, ambiental e da ciência e inovação de Campinas. As respostas que a cidade dá a múltiplos desafios emergentes.

Check Also

Instituto enriquece legado do Padre Haroldo com ações sociais em plena pandemia

Em plena pandemia de Covid-19, o Instituto Padre Haroldo (IPH) mantém atividades, em benefício de …